Tributo ao Poeta Maior marca retorno do Duetos N’Avenida

A retoma do projecto foi também marcada pela diversidade e testemunhada in loco por uma plateia de 200 pessoas, que acorreram ao novo recanto-Memorial António Agostinho Neto‐, para se regalar com a dupla performance de Ângelo Reis, o “Poeta dos Pés Descalços” e Márcio Batalha.

Na noite que culminou com o “casamento” entre a música e poesia, o Spoken Word predominou e os artistas reoxigenaram poemas de Agostinho Neto, com destaque para ‘Kalunga’ e ‘Contratados’.

Cientes de que a Zona Jovem é talhada e comprometida com a realização de eventos memoráveis, os poetas esmeraram-se nas apresentações de obras da sua autoria e igualmente nas homenagens a Manguxi, garantindo que o público saísse impactado da casa do poeta maior.

Tributo ao Poeta Maior marca retorno do Duetos N’Avenida

O evento foi instrumentalmente suportado por Miqueias Ramiro, no teclado; Yark Spin, na guitarra, e Yasmane Santos, na percussão, além das vozes de Cláudia Wime e Nell Jazz. Mais uma proposta diferenciada que, na óptica do director executivo, terminou com balanço positivo e, já tem o próximo encontro para o dia 3 de Setembro, com as vozes melodiosas de Selda & Carla Moreno.

“O balanço é bastante positivo, tendo em conta que mais uma vez e no âmbito da inclusão e diversidade cultural, ousamos fazer diferente, e valorizar cada vez mais os artistas angolanos nas suas várias vertentes de actuação. Foi um show impactante. Ângelo Reis e Márcio Batalha mostraram que têm talento para brilhar em grandes palcos, e isto enche de orgulho a produção do Duetos N’Avenida.”, disse Figueira Ginga, que falando à Carga Magazine, garantiu a continuidade das atracções sem interrupções doravante, porém, respeitando sempre as imposições do Decreto.

Sobre o Duetos N´Avenida
Datado de Agosto de 2018, o projecto registou um interregno em Fevereiro de 2020 a Agosto de 2021. Tal como a denominação deixa adivinhar, a iniciativa tem na sua génese a realização de espectáculos em duetos, tendo já quinze no seu repertório, todos eles de qualidade irrepreensíveis, demonstrando a mestria do Director Artístico, Chalana Dantas.

O projecto patenteado pela Zona Jovem Produções tem como principal objectivo valorizar a música angolana, com recurso a intérpretes das mais variadas vertentes para apresentações de artistas consagrados individualmente e dispostos à criação em dupla de um show de raiz.

1. Patrícia Faria e Puto Português
2. Eduardo Paim e Maya Cool
3. Bruna Tatiana e Edmázia
4. Yuri da Cunha e Paulo Flores (3 noites)
5. Euclides da Lomba e Gabriel Tchiema
6. Don Kikas e Walter Ananás
7. Yola Semedo e Pérola (2 noites)
8. Ary e Kyaku Kiadaff (2 noites)
9. Anna Joyce e Konde
10. Calado Show e Gilmário Vemba (3 noites)
11. Miguel Buila e Bambila
12. Filipe Mukenga e Selda
13. Carlos Burity, Patrícia Faria e Gersy Pegado
14. Heavy C e Gutto
15. Ângelo Reis e Márcio Batalha

Sobre os artistas

Ângelo Miguel Domingos dos Reis nasceu em Luanda, aos 26 de fevereiro de 1978 e teve os primeiros passos da sua vida na antiga nova Lisboa, actual província do Huambo, onde nasceu o seu Pai. Aos nove anos de idade, devido ao factor guerra civil que se desenrolava no País, fora levado para Portugal pela sua Avó Odete Lousa, mulher que o educou e consagrou no mundo das letras.
Depois de regressar ao seu país (Angola) permaneceu no anonimato e só reapareceu declamando nos palcos da galeria Celamar em meados de 2005. Em 2007 participou na criação do Movimento Lev´Arte, sendo um dos seus co-fundadores.
Ainda em 2007 e já na companhia de Kussi Bernardo (Kardo Bestilo) marcou os seus primeiros passos para a concepção do projecto misturas, onde participou na antologia poética denominada “Palavras” que envolve escritos de vários poetas angolanos. Já em 2013, participa na antologia poética do livro “Raízes uma união Brasil/ Angola”.
Autor de três (3) álbuns de poesia musicada no mercado angolano, dentre eles o casamento entre o Semba e a poesia, projecto “o fado e a poesia” e “Memórias de Agostinho Neto”. Título do livro: Um dia Depois de amanhã.

Márcio Batalha foi vencedor do prémio Melhores Poetas 2014 no Brasil. Participou em diversas Antologias nacionais e internacionais, entre elas a Geografia Mágica da Kianda, da Brigada Jovem de Literatura, Antologia Luís Vaz de Camões e seus convidados, Varal do Brasil. Autor do livro de poemas “A Vida Inspira-nos”. Fez vários concertos de poesia e música.

as cargas mais recentes

Sinead O’Connor queixa-se nas redes sociais: “Estou a morrer de fome”

há 2 anos
A cantora padece de agorafobia e recorreu às redes sociais está semana, para falar sobre a luta contra o transtorno de ansiedade que a deixa com medo de sair de casa.

Art Sem Letra anuncia o regresso do concurso de poesia falada ‘Slam Tundawala’

há 11 meses
A quarta edição do Slam Tundawala acontece de 02 à 04 de Setembro do ano em curso no CCBA (Centro cultural Brasil Angola).

Pepetela acaba de vencer mais um prémio com a obra “Sua Excelência, de Corpo Presente”

há 1 ano

Fundação Arte e Cultura e o Gabinete Provincial da Cultura realizam workshop sobre Dikanza

há 1 ano
Serão oradores os músicos e executantes da Dikanza Jorge Mulumba e Lito Graça, e contará com a presença do Director-Geral do Instituto de Línguas Nacionais, José Pedro, que fará uma abordagem sobre a escrita da Língua Kimbundu.

Euclides da Lomba: “Foi uma falha não atribuírmos nenhum prémio a Carlos Burity”

há 2 anos
A Direcção Nacional da Cultura diz sentir-se culpada e admite ter falhado pelo facto de não atribuir nenhum prémio a Carlos Burity e aventa a possibilidade de atribuição a título póstumo.

Disfarçado, Paul Pogba aparece em palco e canta com Burna Boy

há 10 meses
Ontem, momento depois da retumbante vitória do Manchester United sobre o Newcastle, Paul Pogba mostrou o seu lado rapper ao aparecer disfarçado em palco e interpretar `Focus´ com Burna Boy.

Tragédia no set de gravações: Um tipo de incidente raro, mas não inédito

há 8 meses
Além de Rust, o caso mais mediático sobre fatalidade durante as gravações é o filme O Corvo, datado de 1993, em que a vítima foi Brandon Lee, o conhecido filho de Bruce Lee, também vítima de um disparo de arma cenográfica.

Cantora norte-americana recusa ser homenageada com uma estátua no Capitólio

há 1 ano

Filme angolano “Santana” está em primeiro lugar na Netflix

há 2 anos
O filme angolano “Santana”, que estreou esta sexta-feira (28) na “Netflix”, encontra-se desde a tarde de hoje na primeira posição dos filmes mais assistidos nesta plataforma de streaming.

Escritores angolanos assinam carta de protesto contra o racismo

há 2 anos
Os escritores angolanos Pepetela, José Eduardo Agualusa, José Luís Mendonça, Ondjaki, Adriano Mixingue e Abreu Paxe subscreveram uma nota de protesto contra as acções racistas registadas em várias partes do mundo, em particular nos Estados Unidos da América.

Warner Bros. divulga trailer do filme que traz Will Smith como pai de Serena e Venus Williams

há 11 meses
‘King Richard’ é um drama desportivo estrelado por Will Smith com estreia marcada para o dia 19 de Novembro, a ser lançado na HBO Max. O filme biográfico, detalha a trajectória de Richard Williams, mentor e pai das reputadas tenistas Venus e Serena Williams.

Morreu Serginho Trombone

há 2 anos
O artista era tido como um dos instrumentistas mais importantes da Música Popular Brasileira.

Pai Natal Angolano é conhecido hoje no auditório Horizonte Njinga Mbande

há 6 meses
Inspirado na imagem de Enoque Caracol, a peça teatral que vai reunir a arte da dança e da música no mesmo palco, conta a história da pequena Kendra, que teve um sonho sobre um Natal recheado de coisas boas, mas que depois passou a ser um pesadelo.

Seteca: Um nome pequeno com grandes ambições na música

há 6 meses
Com 10 anos de experiência, Seteca revela-se como a mais nova aposta do Semba e Kizomba. Seus temas “Do outro”, “Nascer do sol” e “Grande amor”, disponíveis na Internet, podem asseguar a sua permanência no mercado.

Canal de TV HBO supera Netflix na transmissão de séries nos prémios Emmy

há 2 anos
O Emmy, principal premiação da TV americana, anunciou neste domingo os vencedores da sua 72ª edição. “Schitt’s Creek” com sete estatuetas, incluindo a de melhor série do género foi a mais premiada.

Netflix anuncia produção de documentário sobre Emicida

há 2 anos
Intitulado ‘Amarelo – É tudo para ontem’, contém entrevistas e cenas de bastidores, de um show no Theatro Municipal de São Paulo em 2019.