Um ano sem Carlos Burity

A primeira quinzena de Agosto de 2020, foi uma das piores semanas para a cultura nacional. Enquanto a nação ainda enxugava as lágrimas pelo passamento físico de Waldemar Bastos, acontece outro infortúnio no mundo da música, Carlos Burity veio a falecer no dia 12 de Agosto de 2020, em Luanda, também vítima de doença, aos 67 anos de idade.

Carlos Fernandes Burity Gaspar nasceu, em Luanda, no dia 14 de Novembro de 1952, e viveu parte da adolescência no Moxico, onde integrou, em 1968, a formação pop–rock “Cinco mais um”, com Catarino Bárber e José Agostinho, o último do Duo “Missosso, com Filipe Mukenga.

Próximo das turmas e da movimentação dos grupos de Carnaval luandenses, Carlos Burity já era, no princípio dos anos 70, figura de cartaz na Sede Social de São Paulo, importante centro cultural e de recreação da cidade de Luanda, alinhando, como vocal, em agrupamentos musicais consagrados: Kiezos, Negoleiros do Ritmo, África Show e Águias Reais.

Em 1974 grava, com o Grupo Semba, uma selecção de músicas angolanas que ficou na história da Música Popular Angolana. O seu primeiro single incluiu os temas “Ixi Iami” e “Recado”. Neste mesmo ano, divide o palco com David Zé e Artur Nunes, num grande espectáculo realizado na Cidadela Desportiva de Luanda.

Após ter lançado “Angolaritmo” (1991), “Carolina”, 1992, “Massemba”, 1996, “Uanga”, 1998, “Zuela ó Kidi”, 2002, “Paxiiami”, 2006, o músico lançou em 2010 “Malalanza”, que viria ser o seu último álbum.

Carlos Burity esteve em palco pela última vez em Dezembro de 2019 na Casa 70 para protagonizar o Duetos N’Avenida, em companhia de Patrícia Faria e Gersy Pegado e com o suporte da Banda Maravilha.

O espectáculo encerrou a terceira temporada deste conceito e reuniu cerca de 450 pessoas. Na condição de homenageado da noite, o músico deixou o público nostálgico ao interpretar “Ojala Yeya”, “Dona Cachi”, “Nzumbi Dya Papa”, “Minga”, “Monami”, “Tia Joaquina”, “Paxi Yami”, “Canção Nostalgia”.

Homenagens:

  • O artista plástico Thó Simões eternizou-o com uma pintura no mural de referências da música angolana.
  • Seu último concerto no Duetos N´Avenida foi transmitido em reposição.
  • Foi homenageado em conjunto com outros artistas no Show do Mês.
  • Semba Original: Paulo Flores homenageou-o juntamente com Waldemar Bastos.
  • Foi homenageado na Galeria do Semba.
  • Juntamente Waldemar Bastos e Bangão, consta de uma proposta  toponímia de uma rua no Benfica.

as cargas mais recentes

Depois de demonstrar talento no Angola Encanta e The Voice Angola, Celso César prepara-se para o grande salto da carreira

há 9 meses
O nome pode ser estranho, mas o artista está a um passo de granjear fama e conquistar o público. A trabalhar na sua primeira EP, Celso disponibilizar no final deste mês, mais uma música promocional, intitulada `Eu quero mais´.

Laton dos Kalibrados decide abraçar a carreira gospel “Eu me encontrei”

há 2 anos

Nucho apresenta ‘Filho da Fome’: “O facto de ter boa condição de vida, não significa que seja indiferente ao sofrimento dos meus irmãos”

há 10 meses
“Filho da Fome” foi lançado em Maio, e o vídeoclip está disponível desde esta segunda-feira, na página oficial do Facebook do rapper e também autor de “Netas de N’zinga”.

Tanayira Felicidade: Uma voz alternativa em ascensão

há 12 meses
Desde muito cedo, Tanayira Felicidade mostrou que tem inclinação para a música. Quando criança, sempre se destacava nos concursos de dança em que participava e hoje, já adulta, revela-se como a nova promessa do Semba, Kizomba, Soul e R&B.

Artista Ricardo Fanju transforma blindados e tanques de guerra em belas obras de artes no Bailundo

há 1 ano
O artista espanhol Ricardo Fanju começou no Bailundo, província do Huambo, o projecto de transformação dos blindados e tanques de guerra em belas obras de artes, trazendo para o mundo e para os angolanos a mensagem de uma Angola sem guerra e, transformar o que noutrora seria motivo de tristeza em verdadeiros pontos turísticos.

Carla Moreno: “Chegou o momento de tentar voos mais altos e apostar mais em mim”

há 2 anos
Não basta ser uma exímia intérprete, Carla Moreno é a back vocal de muitos sucessos musicais nacionais, e prova que a música está de boa saúde sempre que sobe ao palco, fazendo juz ao talento. Com uma vasta carreira musical dividida entre Portugal e Angola, Carla quer reforçar o seu posicionamento associando-se à produtora Hey Hey Heyyy Entertainment, cujo CEO é o também músico, Sarissari.

Músicos lamentam morte de Waldemar Bastos

há 2 anos
Várias vozes lamentaram o passamento físico de uma das principais referências da música angolana, com destaque para a reacção de outros músicos, cujos sentimentos foram manifestados nas redes sociais.

Daniel Mendes: “Com ou sem pandemia o Angola Music Awards acontecerá em 2020”

há 2 anos
A faltar dois dias para o fecho das inscrições, Daniel Mendes fala à Carga sobre a presente edição do Angola Music Awards, que traz como destaque a categoria música dos PALOP. Doravante, o evento passará a intercalar entre Angola e Portugal. O responsável explica por que razão a gala era realizada em Portugal, apesar de prestigiar a música e os músicos angolanos e lança as novidades do próximo ano 2021.

Nas revela sentir-se honrado pelo beef que teve com Jay-Z

há 2 anos

Aaron Carter afirma que Michael Jackson explicou por que gostava sempre de estar com crianças

há 2 anos
Aaron Carter fez algumas afirmações na sua recente entrevista à “Vlad TV”, incluindo por que Michael Jackson gostava de sair com crianças. O artista também aproveitou a ocasião para defender o astro das acusações de pedofilia.

Sabia que hoje comemora-se o Dia do Compositor?

há 2 anos
A efeméride faz uma ode a todos os profissionais comprometidos com a alma da música, o responsável por traduzir emoções e eternizar momentos em melodias.

Músicos brasileiros expulsos das Forças Armadas por causa das mensagens das suas letras

há 2 anos
O Ministério da Defesa do Brasil expulsou dois rappers da corporação. Big Bllakk, tido como uma das vozes promissoras do rap brasileiro, e Patriick, da Facção Poética, foram expulsos das Forças Armadas por causa das mensagens das suas letras.

Vassouradas novamente no Show do Mês

há 1 ano
É um dos conjuntos mais antigos do país, faz parte da história da música nacional, várias gerações de músicos passaram por lá e é, para muitos, o melhor agrupamento musical de Angola. São os “Kiezos”, próximo cartaz do Show do Mês (24 de Abril).

Nucho: “É muito estranho não termos agências que consigam apanhar um artista do anonimato e fazê-lo crescer”

há 1 ano
“O que se vê nas nossas produtoras é que, basicamente pegam artistas que já estão feitos e que já têm fama na rua e depois apenas metem mais algum combustível. E também sinto que falta um bocado de originalidade. Acho que poderíamos ter artistas mais ousados. resumindo, acho que temos uma cultura saudável, acho que temos muito talento, mas acho que falta um bocado de coragem e abertura e limar algumas arestas para atingir o nível seguinte, como o da Nigéria ou da África do Sul, não só na gravação das músicas, mas essencialmente nos espectáculos ao vivo que proporcionamos ao nosso público, acho que os nossos espectáculos ainda deixam muito a desejar”.

Quarteto Fantástico apresenta “tour Palavras, palavrinhas, PALAVRÕES para voz”

há 11 meses
A Art Sem Letra informa que o Quarteto Fantástico da poesia falada em Angola, regressa aos palcos quatro meses depois com mega tour Palavras, palavrinhas, PALAVRÕES para voz, nos dias 05, 13, 20, 26 de Novembro e 02 de Dezembro, no Camões, Casa da Juventude, Casa Rede, Zap Cinemas e Centro Cultural Brasil Angola, todos os espectáculos às 18 horas. Nas palavras dos protagonistas, “a tuor é resultado da reflexão de que as palavras são coisas vindas da boca e outras vindas do papel… os olhos e os ouvidos podem não concordar, mas insistimos. No papel as Palavras são sempre PALAVRINHAS já vindas da boca são PALAVÕES. Porque a voz lhe dá tamanho, a voz não tem a obrigação de economizar como as gráficas Conforme Fernando Carlos, um dos rostos do grupo “PALAVRÕES não é um espetáculo de PALAVRAS e PALAVRINHAS obscenas ou pornográficas… Não vamos sujar a boca nem envenenar ouvidos. PALAVÕES é uma matemática gramatical que nós decidimos experimentar aonde várias PALAVINHAS somadas umas com as outras resultarão em PALAVRAS energéticas, provocadoras, aliciantes e analgéticas como os verdadeiros PALAVRÕES” Com passagem nas principais salas de espetáculos de Luanda, o grupo Spoken Mais, formado por Irene A mosi, Fernando Carlos, Nzola Kuzidíua e Willi Ribeiro, encontra nesta tour de cinco (5) noites de poesia e performance a oportunidade ideal para fechar o ciclo que teve início à 26 de Fevereiro ano de 2021 de um projecto que redefiniu a poesia como um meio de atuação e cria um mundo onde a arte da palavra faça parte da vida diária e seja apreciada por todos e todas. Kiaco Zambo, produtor executivo do evento, falou para os nossos microfones que a “TOUR PALAVRÕES” é mais uma iniciativa inédita da Agência Criativa Art Sem Letra, que tem de forma constantes apresentar projectos de encher os olhos. “Teremos uma das melhores ou se não a melhor experiência artística em um espetáculo de poesia e performance produzida em Angola com várias razões para com solidar a poesia falada. O evento é uma produção da Art Sem Letra, Agência Artística e Criativa, educacional e sustentável, centrada na economia criativa com objectivo de ligar e libertar mentes por meio da arte.

Covers inéditos de David Bowie são apresentados em dia de aniversário

há 2 anos
No dia 8 de Janeiro David Bowie estaria completando 74 anos. Para marcar a data, os responsáveis pelo espólio do astro lançaram, pela primeira vez, duas covers que o cantor gravou no fim dos anos 90 e nunca haviam sido ouvidas até hoje: “Tryin’ To Get To Heaven” de Bob Dylan e “Mother” de John Lennon.