Universidade Hip Hop Angola: 10 anos a alicerçar os elementos, conceitos e fundamentos da Cultura Hip Hop

A Universidade Hip Hop apresenta-se como uma organização sem fins lucrativos focada na divulgação dos elementos, conceitos e fundamentos da Kultura Hip Hop, virada para o desenvolvimento comunitário a busca pela justiça e igualdade social.

Criada há uma década, mais propriamente aos 6 de Março de 2011, pelo “sexteto” Quartel d’Áfrika, oriundos da Mulemba Waxa Ngola, local onde foi enraizada a catedral do conhecimento do Hip Hop nacional.

Com uma visão inclusiva, a Universidade Hip Hop age de acordo com as linhas de orientação primária do Hip Hop, na busca pela Paz, União e Diversão com responsabilidade. Numa breve conversa com a Carga Magazine, 1000Ton Kanzale, actual Reitor da Universidade e membro fundador, faz uma reflexão de onde vem e para onde vai a U2H*, de acordo com os fundamentos por eles alicerçados.

Como definiria a Universidade Hip Hop?
A Universidade Hip Hop é uma organização juvenil sem fins lucrativos orientada pelos princípios e fundamentos da Kuktura Hip Hop e focada na divulgação e manutenção dos princípios e fundamentos da Kultura Hip Hop assim como o desenvolvimento comunitário e fomento da justiça social através dos elementos da Kultura Hip Hop. Fundada em Angola, tem a sua sede no bairro Mulemba Waxa Ngola, no município do Cazenga em Luanda, realiza nas comunidades actividades voltadas para o fomento do hábito a leitura, a dança, a música, as artes plásticas, ao teatro e ao konhecimento através de seminários, simpósios, palestras, workshops, feiras, concursos académicos infantis e shows.

Qual é o verdadeiro papel da Universidade Hip Hop?
Contribuir para uma melhor condição do Movimento Hip Hop em Angola, divulgando   os princípios e fundamentos da Kultura Hip Hop e a criação de uma base de dados do Hip Hop angola.

Como estão a ser comemorados os 10 anos de existência?
Começamos uma reflexão interna, olhando para o nosso passado, presente e futuro. E daremos sequência com as actividades agendadas que futuramente o pessoal terá contacto.

Já pode adiantar alguma coisa?
A princípios temos as lives que podem ser acompanhadas nas redes sociais da U2H (facebook e youtube)… as outras são as surpresas pelos 10 anos de existência.

A quem coube a sua fundação?
Coube a seis jovens da Mulemba Waxa Ngola, que antes tinham uma pass de nome Quartel d’Áfrika: Patrick Lala, Harvey Madiba, San Kaleia, Neisher Makavelly, Klaudyu Bantu, 1000Ton Nkanzale.

O que esteve na base desta iniciativa?
Ter um espaço onde possamos partilhar conhecimento e dar um contributo ao Movimento Hip Hip e na sociedade em geral.

Como é o vosso fluxograma em termos de “cargos”?
A Universidade Hip Hop -U2H, está dividida da seguinte forma: Membros Fundadores, Membros Directores, Membros Colaboradores, Membros Beneméritos.

O que é necessário para fazer parte da Universidade Hip Hop?Inicialmente idenficar-se com os princípios da U2H. E depois apresentar formalmente o seu interesse de fazer parte da equipa. E a parte “porta de entrada” é como membro Benemérito. E em função do seu empenho vai subindo de categoria.

Quais são os princípios fundamentais da U2H?
Temos uma visão inclusiva agimos de acordo as linhas de orientação primária do Hip Hop: Paz, Amor, União e Diversão com responsabilidade. Estamos focados na divulgação e manutenção dos princípios e fundamentos da kultura Hip Hop. Desenvolvimento comunitário e fomento da justiça social através da Kultura Hip Hop.

Actualmente quantos integrantes tem a U2H?
Membros Directores – 09
Membros Colaboradores – 28
Membros Beneméritos – 12
De reforçar que temos também representantes em outras províncias, exactamente: Kwanza – Sul, Benguela, Huambo, Bié, Malanje e Cabinda. Nas restantes temos tido contactos frequentes, mas devido a dificuldade financeira e de transportação estamos com dificuldades de cumprir com o plano de nos fazermos presentes onde agendamos estar.

Como se chega a reitor?
Tem de fazer parte do Corpo Directivo e, reunir as condições para a sua candidatura ser aprovada: Ser um membro exemplar e regular;
Conhecer os princípios e fundamentos da Kultura Hip Hop;
Conhecer a história do Movimento Hip Hop nacional;
Ter um plano estratégico que ajudará no progresso da organização e do Movimento.

Sabe-se que funciona uma espécie de rotatividade para a 1° posição, quantos reitores já teve?
A rotatividade são de 4 anos e já teve dois Reitores.
Primeiro foi o Klaudyu Bantu, actualmente sou eu, 1000ton Nkanzale.

Está desde a fundação da U2H, e de acordo com os princípios do órgão considera que a vossa existência tenha mudado o movimento?
Sim, teve mudança. As palestras, workshops entrevistas que temos realizado tem ajudado muito pra o entendimento e melhoramento de conceitos da Kultura Hip Hop.

Como avaliam o estado de cada um dos quatro elementos da Kultura Hip Hop, a nível nacional?
Vou me restringir aos 4 elementos núcleos da kultura Hip Hop:
Emceein: Continua em alta, pois temos quantidade e qualidade nas mais variadas vibes ou vertentes.

 Breakin: Desenvolveu muito nos últimos 5 anos dentro e fora de Luanda e, como prova disso, temos campeões internacionais. Estou a falar de Tassio Jay, Wipax, Hellie Groove e John Monster.

 Deejayin: embora seja um elemento mais caro da kultura Hip Hop devido aos custos dos seus materiais, mas ainda assim tem crescido muito bem. Pois, já cobseguimos ver perfomances dos tais ou mesmo acompanhando a actuação de um artista ou grupo.

Graffiti art: também tem crescido muito dentro e fora de Luanda, basta observarmos como têm sido graffitados várias paredes e interiores de salas de eventos, estúdios, publicidades e exposições.

E não posso deixar de mencionar o elemento Zero da Kultura Hip Hop – Street Knowledge (Konhecimento de rua), este que é a espinha dorsal do Hip Hop e também tem ganhado muito terreno. Basta ver como muitos Hiphoppas têm se afirmado na sociedade devido a maneira inteligente como abordam os factos dentro e fora da kultura Hip Hop.

Qual delas tem mais incidência?
Breakin e Emceein. Breakin, pelo crescimento e desenvolvimento brutal que até gerou prémios internacionais.
Emceein, devido a música Rap que é a galinha de ovos de ouro dentro do movimento. Continuam a surgir bons Rapper e Emcees.

Porquê que adoptaram a grafia com o K, invés do convencional?
Devido ao atrevimento intelectual da Kultura Hip Hop, hoje ela criou os seus próprios códigos de conduta quer seja na escrita, na fala, no desenho, na composição, na forma de tocar, na forma de negociar, na forma de vestir, na forma de aprender e de se alimentar. Basta olhar para os seus 10 elementos.

Obs: atenção na forma de escrever, pronunciar e o significa das 3 naturezas do Hip Hop: Hiphop (espírito), Hip Hop (Kultura), hip-hop (produto).

Do que é feita a vossa agenda anual?
Temos patente na nossa agenda anual a responsabilidade social, colaborando e apoiando os centros de acolhimento Okutiuka (Huambo), El Betel (Zango) e ainda um concurso infanto-juvenil “Exercitando Konhecimento” onde para além de questões académicas (4 e 6 classes) falamos de Hip Hop para as crianças e mensalmente temos o evento regular `Conversas Com´.

Temos também mantido relações com a Zulu Nation através do nosso Representante angolano Nelboy. Interagimos com outros Representantes da Zulu no Brasil, King Nino Brown (S.Paulo) DJ TR do (Rio de Janeiro) e aqui na África Subsaariana com o Emile Jesson.

Temos tido também interacção com outras pessoas e organizações internacionais e nacionais ligadas a kultura Hip Hop não ao nível da Zulu Nation mas que têm feito um bom trabalho. E também somos acompanhado por outras organizações internacionais da Kultura Hip Hop.

Não só de conhecimento sobrevivem as organizações, como fazem para se manter financeiramente?
De relembrar que somos uma organização de gestão participativa, sem fins lucrativos contando apenas com recursos próprios dos membros.
Estamos abertos para receber apoios morais e financeiros de pessoas singulares ou colectivas que se identificam com o nosso trabalho. Estamos cientes, de que temos muito para frente por fazer e, queremos contar com o apoio de todas forças vivas da kultura Hip Hop e não só.

as cargas mais recentes

Banda Maravilha “passeia” 28 anos de mestria no palco do `Ao Vivo´

há 9 meses
Emitido originalmente no passado dia 22 de Janeiro, o programa `Ao vivo´ da Zap vai brindar os fãs já este sábado, dia 25 de Setembro, com a reemissão do show protagonizado pelo quinteto que com o reconhecido contributo de antigos integrantes, há 28 anos moderniza o Semba sem deixar máculas.

O aniversário é de Sarissari mas o presente é para os fãs

há 2 anos
No dia em que comemorou mais um aniversário, o músico Sarissari lançou videoclipe da música `Banhada´ com a participação de Itary, artista também agenciada pela Hey Hey Heyyy Entertainment. Produzido a 50% durante o início do isolamento, o vídeo contou com o suporte técnico da Negro Pictures.

Meek Mill revela misteriosa doença por trás de sua dramática perda de peso

há 2 anos
O hitmaker da “Dreams and Nightmares” chocou os fãs recentemente na internet ao publicar uma foto no aeroporto de Teterboro, em Nova Jersey, demonstrando claramente que havia perdido muito peso. Após muitas especulações, usou o Twitter, para confirmar que anda acometido por problemas estomacais para os quais os médicos ainda não foram capazes de oferecer um diagnóstico viável.

Nsoki se posiciona sobre associação da sua imagem a campanhas políticas

há 1 ano

Nobody Pray For Me: Álbum de estreia de Seaan Tiller já está disponível

há 5 meses
Depois de duas mixtapes, Seaan Tiller decidiu finalmente oferecer aos seus fãs o seu primeiro álbum. N.P.F.M (Nobody Pray For Me) chega assim ao mercado com 13 faixas e as participações de nomes de peso da música urbana em português.

Filha de Beyoncé e Jay-Z de 8 anos indicada aos Grammy

há 2 anos
A organização dos Grammy Awards corrigiu, esta semana, as nomeações aos Grammy, colocando na lista Blue Ivy e Wizkid pelas participações na música ‘Brown Skin Girl’, antes atribuída a mãe da pequena.

Yuri da Cunha e Isidro Fortunato prestigiam gala de homenagem a Paulina Chiziane em Moçambique

há 3 meses
O prestigiado músico angolano Yuri da Cunha em parceria com a prestadora de serviços móveis Moçambicana Mcell realizam gala para homenagear a escritora Paulina Chiziane pelo prémio Camões de literatura 2021.

1ª edição do `Ao Vivo É-Kwanza´ junta Edgar Domingos e Anna Joyce no palco do ZAP Viva

há 2 anos
A partir do dia 27 de Junho, o AO VIVO é-kwanza vai juntar diferentes gerações de músicos vão levar até si o melhor ritmo da música made in Angola com actuações em directo, todos os Sábados às 16:30.

Nanm Kann: Álbum póstumo de Jacob Desvarieux chega às bancas no próximo dia 10 de Dezembro

há 7 meses

Produtora do hit “Comboio” dos Lambas prepara álbum inédito e dois espectáculos

há 2 anos
A Seres Produções é conhecida por lançar o grupo Os Lambas com o CD “Estado Maior do Kuduro”, e o disco “Batida Única” de Bruno M. No próximo dia 25 deste mês, a produtora vai celebrar 20 anos de existência.

Angelina Jolie acusa produtor de assédio sexual

há 10 meses
Em véspera de lançamento de um livro, que incentiva crianças a lutarem contra as injustiças, a actriz de 46 anos recordou uma situação traumática que viveu alegadamente com o produtor Harvey Weinstein.

Ministra da Cultura de Portugal quer acabar com concertos online grátis

há 2 anos
A titular da pasta da Cultura de Portugal, Graça Fonseca, manifestou-se contra os concertos gratuitos nas redes sociais, ou até mesmo em varandas e defendeu que o trabalho na cultura deve ser pago.

Rolling Stones ameaçam levar Donald Trump ao tribunal

há 2 anos
A banda britânica Rolling Stones ameaça o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com uma acção na justiça, se continuar a usar as suas músicas em acções de campanha tal como o fez na semana passada em Oklahoma.

Mike Tyson vai doar os 10 milhões de dólares que lucrou do regresso aos ringues

há 2 anos
A confirmação foi feita antes mesmo do combate em entrevista ao TMZ, apontando que o dinheiro “irá para várias instituições de caridade”.

Over Time: Tyoz traz participação de Blaya em novo single

há 1 ano
“Over time” é o novo tema de Tyoz que já está disponível em vídeo e em todas as plataformas digitais. Traz-nos o cruzamento dos sentimentos da esperança do regresso, com as memórias do romance vivido.

Morreu Bruce Williamson, antigo vocalista dos “Temptations”

há 2 anos
Morreu, aos 49 anos de idade, Bruce Williamson, antigo vocalista dos “Temptations”, vítima de covid-19.