Conheça Txu Álex, a “voz do amor” que faz sucesso em Cabinda

Txu Álex é um músico de R&B que está a construir uma carreira de sucesso em Cabinda. Começou em Luanda há 6 anos e hoje montou o seu próprio estúdio em casa. Seu percurso artístico vai desde produções musicais, arranjos a participações em trabalhos de outros artistas.

Depois da passagem nos BPS e BTR Shine, Txu Álex leva agora uma carreira a solo e anuncia o seu primeiro EP, uma obra onde combina os sentidos da existência humana. Considerado a voz do amor em Cabinda, o cantor de 26 anos apresenta a sua carreira à Carga.

Em que circunstância começa a se interessar pelo R&B e Ghetto Zouk?

Sempre gostei de ouvir músicas que retratam o amor. O R&B sempre fez parte da minha vida, mesmo quando estava nos BPS e BTR Shine. Mas a ligação com o Ghetto Zouk foi apenas por curiosidade.

Nessa altura quem foram as suas maiores influências? 

Apesar de estilos e artistas como Zezé de Camargo e Luciano, a minha pura influência foram os BPS Music e a BTR Shine.

Por que razão decidiu levar a carreira a solo?

Uma vez que formámos o grupo dentro de uma formação e, no final da formação

fomos separados para trabalhar em províncias diferentes, o grupo perdeu o foco…

Quantas músicas tem disponível?

A solo tenho mais de 15 músicas. Mas apenas “O Que Quiseres”, “Vamos Superar” e “Lembranças” estão disponíveis no Youtube e na minha página oficial do Facebook.

Conheça Txu Álex, a “voz do amor” que faz sucesso em Cabinda

 Tem músicas suficientes para um EP. Não tem pensado nisso?

Pretendo lançar sim um EP. Já o tenho estruturado. Mas acho que não é o momento certo. Acho que preciso trabalhar mais com as músicas disponíveis. Por enquanto, estou a promover a música “Lembranças” E estou também a reunir condições para gravar o vídeoclip oficial.

De que é feito este EP?

 No EP são 6 taxas com a participação dos Rappers Lord Magnata, Rick Baby as outras 4 são a solo.

Com que músicos gostaria de fazer parceria e porquê?

Toy Toy T-Rex e Lil Saint principalmente. Gostava tanto de fazer um clássico com eles.

Que outras competências têm no ramo da música?

 Eu faço as minhas próprias letras e capto as minhas próprias músicas,

E perspectivo aprender a tocar alguns instrumentos como guitarra e piano.

Que vantagens tem tirado disso?

É muito mais fácil gravar as minhas próprias músicas, porque eu gravo sem pressa e analiso cada palavra que falo e tenho tempo suficiente de refazer antes de tirar. E tem vezes que já não escrevo chego ao estúdio e começo a pensar e gravar pista por pista  até terminar sem importar-se do tempo que a música vai fazer.

Quais recordações tem dos palcos por onde passou?

Não sou um artista de muitos palcos. Em Luanda só participei em festivais de colégios e noites criadas em grupos. Na Lunda Sul em festas de grupos e desfile de moda e em Cabinda em shows de carnavais, aniversários, noites, e quase em todas as festas das FAA, em particular FAN.

as cargas mais recentes

Vencedora do Festival da Canção de Luanda apresenta primeiros projectos

há 2 meses
Além do principal prémio, Heróide dos Prazeres foi considerada a melhor voz do ano do Festival da Canção de Luanda, mas não é só o timbre vocálico que chama atenção, ela também escreve, e foi com a sua própria composição que ultrapassou vozes de referência da música angolana.

Killuanji: “Os fazedores do Rap gospel em Angola andam distraídos e tornam o estilo frágil e fraco ao ponto de ninguém os ouvir”

há 3 meses
Lançou recentemente o EP Apocrypha e embora esteja na música há mais de uma década, Killuanji considera que agora sim, a sua carreira começou. O rapper que faz da crença o seu sacerdócio assume-se como o “novo rosto do Rap Gospel em Angola”, e garante que chegou para dar uma lufada de ar fresco ao estilo.

Tik Tok: O grupo sensação do momento

há 1 mês
Formado por um menino de 8 anos, um adolescente de 17 e dois jovens de 18, esta turma revela-se como a nova promessa do Afro House nacional.

Demarte Pena: “Ser da família Savimbi, não significa que tinha de seguir a política”

há 2 meses
O atleta é dos melhores lutadores de MMA em África e mantém a invencibilidade no EFC com 13 títulos. The Wolf (O Lobo), como é conhecido nos ringues, fala à Carga sobre os seus projectos, sonhos e motivações.

Jandir Three, o cantor angolano de Tarraxinha que soma fãs em Moçambique

há 4 meses
Jandir Three é um músico angolano que está a somar fãs em Moçambique, através do Gloom Channel. O jovem de Benguela canta Trap Tarraxinha há 10 anos e tem várias músicas e vídeo clipes disponíveis. Recentemente, assinou com uma nova produtora e está neste momento a preparar projectos e deixa suas impressões à Carga.

Malunne: A pequena grande dançarina

há 4 meses
Malunne, filha do músico Maya Cool, a semelhança do pai “deu as mãos” à cultura. Muito cedo começou a cantar, mas, ao contrário do progenitor, não é nesta área em que se destaca, mas sim na dança. Com 16 anos de idade, Malunne já é uma professora de dança consagrada, sendo responsável pela coreografia de cantores conceituados.

Banda Prontidão: A Banda do Futuro

há 2 meses
Surgiram quase do nada e actualmente já não passam despercebidos. Destacaram-se todos individualmente e decidiram formar uma banda, inspirando-se em conjuntos como Kiezos, Jovens do Prenda, Banda Maravilha e Banda Movimento.

Jamayka Poston regressa ao game e é o primeiro PhD angolano a cantar Rap

há 6 meses
Jamayka Poston carrega o ritmo, a arte e a poesia no sangue, com mais de 25 anos de carreira, foi o primeiro a dropar em Kimdundu. Depois de algum tempo ausente, regressa ao game com músicas e EP novos e tem espectáculo agendado. O veterano não é muito de entrevistas, mas aceitou o desafio da Carga para falar sobre o seu invejável percurso artístico.

Yunami: O rapper que representa Angola nos palcos da Hungria

há 3 meses

Após destaque no Moda Luanda, Scró Q Cuia e Nerú Americano anunciam álbum de estreia

há 5 meses
Há dois anos era impossível pensar numa relação entre ambos. Scró Q Cuia e Nerú Americano vêm provando que são verdadeiros profissionais ao criarem os “Pintins”. A dupla anuncia o álbum de estreia, fala do tempo que vai durar a parceria, enumera as conquistas e desvenda os segredos da tamanha cumplicidade, deixando palavras de apreço para os angolanos.

Nasce uma nova estrela da música

há 8 meses
Chama-se Chelsea Dinorath, um nome que ainda não é sonante, mas a voz e as composições podem transformá-la numa das maiores referências do R&B em Angola.

Fresh Low, um rapper polivalente que caminha para o estrelato

há 7 meses
Fresh Low é um rapper polivalente e canta há 11 anos. Sua música ‘Makeup’, que conta com a participação de Yankie Boy da Trx Music é a preferência para a maioria dos usuários do YouTube, Soundcloud e Blogues.

Artista plástico promove imagem de músicos através de tambores

há 5 meses
One Million é um artista plástico que, desde os 15 anos, vem promovendo imagem de músicos, especialmente os rappers, usando tambores. Natural do Cazenga, o artista de 27 anos apresenta-se à Carga e explica como funciona a técnica e porquê decidiu fazer isso.

Osvaldo Aprumado: “As produtoras de renome em Angola vendem falsas esperanças aos novos talentos”

há 3 meses
Natural do Rangel, em Luanda, canta há 9 anos e, apesar de não conseguir uma “daquelas” oportunidades, lançou um EP e em breve vai colocar no mercado mais um novo projecto musical acompanhado de vídeoclipe. O jovem de 25 anos conta à Carga como está a desenvolver a sua carreira musical.

Hannah Gomez quer conquistar o “Top dos Mais Queridos”

há 6 meses
A antiga estrela do “Unitel Estrelas ao Palco” soma e segue. Assinou com a Quebra Galho e gravou o seu primeiro álbum. A jovem de 22 anos quer pisar os maiores palcos do mundo e revela a ambição de conquistar o Top dos Mais Queridos ou o Angola Music Awards.

Rigoberto Torres reoxigena clássicos do Hip Hop no seu primeiro EP

há 3 meses
Rigoberto Torres é um nome que pode mudar a história do Rap comercial em Angola. Apesar de começar a escrever sua história no ano passado, o cantor de 20 anos se prepara para apresentar esta sexta-feira, o primeiro EP.