Fresh Low, um rapper polivalente que caminha para o estrelato

Fresh Low é um rapper polivalente e canta há 11 anos. Sua música ‘Makeup’, que conta com a participação de Yankie Boy da Trx Music é a preferência para a maioria dos usuários do YouTube, Soundcloud e Blogues. Com uma carreira promissora, o músico deixa aqui as primeiras impressões.

Por que razão optou pelo Trap? É nesse estilo que deseja construir a sua carreira?

Canto Trap por gosto, mas faço vários estilos relacionados ao Hip Hop. Posso dizer que sou um músico pela versatilidade.

Possui um single com um dos integrantes da TRX Music, como foi que conseguiu a parceria?

Fomos apresentados, fomos conversando durante esse tempo, sempre me tratou super bem, é uma pessoa com bom carácter e decidi lhe fazer um convite para um projecto e ele aceitou. Criei o projecto, apresentei e ele gostou e fez a sua parte e a música está ter uma boa repercussão graças a Deus.

Actualmente quem já faz sucesso, prefere construir sua carreira a estar associado às produtoras. É o seu caso?

Ainda não assinei com nenhuma produtora, porque ainda não entraram em contacto comigo.

Qual é o seu maior sonho?

Concluir a minha formação académica com êxito, assinar pela Clé e internacionalizar a minha carreira musical.

A propósito, quantas músicas já tem gravadas?

Tenho mais de 35 músicas. Tenho duas mixtapes e algumas músicas soltas. Não tenho um número exacto de quantas músicas tenho.

Que projecto tem preparado e quando os vai lançar?

De momento estou a publicitar o meu single mais recente o ‘Makeup’, mas já tenho um projecto preparado com data a anunciar.

Esse projecto conta com alguma participação? De quem?

Conta sim. Prefiro fazer surpresa.

Em termos de shows, já participou de algum? Qual deles mais se lembra e porquê?

Já participe. O que mais me lembro foi no Tripalus Paradise, por ser o primeiro grande show que participei e por poder mostrar o meu talento a milhar de pessoas.

Em termos gerais, de que abordam suas letras?

Refiro-me de quase que acontece no meu quotidiano e o que acontece no mundo.

Por que prefere abordar esses temas?

Porque sou um artista versátil e que prefere cantar a verdade.

Onde quer chegar com a música?

No topo.

Quanto tempo mais falta para o vermos no topo?

Só Deus sabe a minha hora.

Como se tem preparado para enfrentar o mercado?

Sei que é muito competitivo porque temos muitos bons músicos no mercado, mas eu vou dar o meu melhor e estou preparado.

Ocorre-lhe uma experiência negativa que teve de enfrentar pelo amor à sua carreira? Como foi?

Sim. A objecção da minha família concernente aos estudos e o temor de eles acharem que não vou conseguir conciliar com os estudos, mas é lógico que a minha formação está em primeiro lugar Não posso desapontar os meus familiares!

O que faz nos tempos livres?

Pratico Muaythai.

as cargas mais recentes

Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

há 5 meses
Dom Caetano, Filipe Mukenga consideram-no o melhor guitarrista da actualidade. Saiba mais sobre este pequeno/grande músico na entrevista concedida à Revista Carga.

Nankhova: “No meu ranking sou um músico a seguir, um exemplo bom para a música nacional”

há 1 semana
Nankhova é um artista que dispensa apresentações, nos croquis de moda impressiona com o seu Je ne sois quoi e nas pautas musicais pretende transmitir a sua alma que é gerida pelo seu “grande Deus”.

Conheça Txu Álex, a “voz do amor” que faz sucesso em Cabinda

há 3 meses
Tux Alex é um músico de R&B que está a construir uma carreira de sucesso em Cabinda. Começou em Luanda há 6 anos e hoje montou o seu próprio estúdio em casa. Seu percurso artístico vai desde produções musicais, arranjos até a participações em trabalhos de outros artistas.

Era engraxador e menino de rua, agora é a nova promessa da música angolana

há 3 meses
Salvador da Lata é assim que ficou conhecido e é com este nome que quer se tornar na maior referência da música angolana. O cantor está em estúdio a trabalhar o seu primeiro EP, que trará participações de Maya Cool, Jefferson Santana e Filho do Zua.

Jackes Di: A continuidade do legado “dos” Paim

há 6 meses
Descendente de uma família artísticamente rica, Emanuel de Carvalho Fernandes da Silva ou simplesmente Jackes Di, dá continuidade ao legado apresentando-se como um artista multifacetado, sendo exímio tocador de guitarra e também canta.

Di FlowZ: “Acredito que carreiras em fase embrionária têm sempre obstáculos”

há 10 meses
Chama-se Donald Ilunga, mas é conhecido nas lides musicais por Di FlowZ, polivalente, além de músico também produz e tem no seu repertório parcerias de “peso”. Neste Primeiras Impressões com a Carga, Di flowZ fez saber que está com um novo projecto na forja, que vai contemplar uma variedade de estilos, e cuja faixa promocional «Minha pequena», já está disponível.

Bobby Jay: “Se o 2pac e o B.I.G estivessem vivos, também cantariam num Afrobeat”

há 9 meses
Professor de profissão, Bobby Jay está no Rap há 22 anos, por influência dos SSP, Black Company, Boss AC e Gabriel o Pensador, mas nunca chegou a consolidar a carreira. Atualmente com 30 músicas gravadas e vídeos clipes promocionais, o músico deixa as primeiras impressões e diz-se preparado para testar sua popularidade com um álbum este ano.

Mr. Omni promete ser o under diferencial em Angola

há 9 meses
Mr. Omni, heterónimo de Casimiro Garcia, é um rapper que canta há 9 anos. O músico nasceu no Sambizanga e cresceu entre Catambor, Rangel, Vila Alice e Kicolo e conta que viu-se forçado a ser artista para repudiar a situação da pobreza, criminalidade, alcoolismo e drogas que se vivia nos bairros que passou. Com dois EP lançados, o rapper fala durante a primeira entrevista da carreira sobre os próximos desafios.

Gabb Lex apresenta as primeiras impressões ao mundo

há 7 meses
Gabb Lex é um artista versátil, mas é com a Kizomba e R&B que mais se tem destacado. Há 9 anos a cantar como profissional, carrega uma carreira marcada por vários singles e vídeoclipes. O jovem de 25 anos vem do Cazenga e apresenta à Carga as primeiras impressões da obra de estreia.

Alice Julie mostra os frutos da parceria com a Milionário Records

há 2 meses
Desde pequena sonhou em se tornar numa estrela da música, um desejo que será agora materializado pela Milionário Records. A mais recente aposta da produtora já começou a trabalhar para os seus dois primeiros álbuns e esta sexta-feira (27) vai testar o público com o single “Encaixe Perfeito”.

Luz do Spoken: “uso conscientemente a arte da poesia falada para causar reflexões e quiçá mudanças”

há 8 meses
A multifacetada actriz, poeta declamadora (spoker) que se “aventura” como Directora, Produtora de arte e na escrita criativa, vai apresentar amanhã as 17:30 o recital “Multimorfoses”, onde vai apresentar o seu percurso como pessoa e artista. Numa breve conversa com a artivista, ficámos a saber de onde vem e para onde vai a Luz do Spoken, em meio ao “caos” social.

Enock: “A minha música Banzelo revolucionou o Rap angolano”

há 5 meses
O surgimento de Enock em 2013 reanimou o Rap nacional ao introduzir abordagens pontuais. O seu tema “Banzelo”, com Ready Neutro e Fabiansky”, colocou-o entre os melhores, contudo, é com o primeiro álbum que quer inscrever o seu nome na montra do Hip Hop angolano, mas não quer fazer isso sem antes medir a popularidade.

A voz que representa o Rap angolano em Moscovo

há 10 meses
Chama-se Massoxy’h e chegou a Rússia há quatro anos, para estudar Engenharia Informática, e está a conquistar vários palcos.

Kendrah: “Quero ser lembrada como uma das mulheres mais importantes da história do Rap”

há 9 meses
Natural das Ingombotas, Kendrah começou a cantar na igreja. Mais tarde, decide honrar o legado de Marita Vénus e Dona Kelly. Aos 15 anos, tornou-se na artista mais nova a ser nomeada para o Top Rádio Luanda. Depois disso, participou de projectos, partilhou os melhores palcos de Angola. Hoje com 21 anos, prepara algo que pode mudar a história do Rap nacional.

Variiano: “Queremos ser os ícones do Rap Luso”

há 6 meses
Vat, Graffiter e Cossom formam os Variiano, um grupo de Rap que há três anos vem ocupando o seu espaço no mercado. O trio carrega um foco temático e filofofia de trabalho diferentes dos habituais grupos de Rap. Em menos de três anos produziu três EP, pisou vários palcos e prepara-se para dar o primeiro grande passo da carreira.

Quarteto de amigos de infância prepara-se para comandar a música

há 9 meses