Fresh Low, um rapper polivalente que caminha para o estrelato

Fresh Low é um rapper polivalente e canta há 11 anos. Sua música ‘Makeup’, que conta com a participação de Yankie Boy da Trx Music é a preferência para a maioria dos usuários do YouTube, Soundcloud e Blogues. Com uma carreira promissora, o músico deixa aqui as primeiras impressões.

Por que razão optou pelo Trap? É nesse estilo que deseja construir a sua carreira?

Canto Trap por gosto, mas faço vários estilos relacionados ao Hip Hop. Posso dizer que sou um músico pela versatilidade.

Possui um single com um dos integrantes da TRX Music, como foi que conseguiu a parceria?

Fomos apresentados, fomos conversando durante esse tempo, sempre me tratou super bem, é uma pessoa com bom carácter e decidi lhe fazer um convite para um projecto e ele aceitou. Criei o projecto, apresentei e ele gostou e fez a sua parte e a música está ter uma boa repercussão graças a Deus.

Actualmente quem já faz sucesso, prefere construir sua carreira a estar associado às produtoras. É o seu caso?

Ainda não assinei com nenhuma produtora, porque ainda não entraram em contacto comigo.

Qual é o seu maior sonho?

Concluir a minha formação académica com êxito, assinar pela Clé e internacionalizar a minha carreira musical.

A propósito, quantas músicas já tem gravadas?

Tenho mais de 35 músicas. Tenho duas mixtapes e algumas músicas soltas. Não tenho um número exacto de quantas músicas tenho.

Que projecto tem preparado e quando os vai lançar?

De momento estou a publicitar o meu single mais recente o ‘Makeup’, mas já tenho um projecto preparado com data a anunciar.

Esse projecto conta com alguma participação? De quem?

Conta sim. Prefiro fazer surpresa.

Em termos de shows, já participou de algum? Qual deles mais se lembra e porquê?

Já participe. O que mais me lembro foi no Tripalus Paradise, por ser o primeiro grande show que participei e por poder mostrar o meu talento a milhar de pessoas.

Em termos gerais, de que abordam suas letras?

Refiro-me de quase que acontece no meu quotidiano e o que acontece no mundo.

Por que prefere abordar esses temas?

Porque sou um artista versátil e que prefere cantar a verdade.

Onde quer chegar com a música?

No topo.

Quanto tempo mais falta para o vermos no topo?

Só Deus sabe a minha hora.

Como se tem preparado para enfrentar o mercado?

Sei que é muito competitivo porque temos muitos bons músicos no mercado, mas eu vou dar o meu melhor e estou preparado.

Ocorre-lhe uma experiência negativa que teve de enfrentar pelo amor à sua carreira? Como foi?

Sim. A objecção da minha família concernente aos estudos e o temor de eles acharem que não vou conseguir conciliar com os estudos, mas é lógico que a minha formação está em primeiro lugar Não posso desapontar os meus familiares!

O que faz nos tempos livres?

Pratico Muaythai.

as cargas mais recentes

Bobby Jay: “Se o 2pac e o B.I.G estivessem vivos, também cantariam num Afrobeat”

há 2 anos
Professor de profissão, Bobby Jay está no Rap há 22 anos, por influência dos SSP, Black Company, Boss AC e Gabriel o Pensador, mas nunca chegou a consolidar a carreira. Atualmente com 30 músicas gravadas e vídeos clipes promocionais, o músico deixa as primeiras impressões e diz-se preparado para testar sua popularidade com um álbum este ano.

Do Rap ao Afro House: Trio angolano mostra o quanto vale

há 1 ano
Chamam-se The Angels e estão no mercado há quatro anos, fruto disso produziram vários temas e, Julho deste ano, vão lançar o seu primeiro EP intitulado “Não Estragou Nada”, por sinal, nome de uma das faixas.

Filho de Paulo Flores prepara o primeiro trabalho da carreira

há 2 anos
Kiari Flores acaba de confirmar que filho de peixe é peixe. O jovem abandonou o Sporting Lisboa e Benfica, onde já evoluía como profissional, para seguir as pisadas do pai.

10 anos depois Diff regressa ao game para revolucionar o Rap

há 2 anos
É dos rappers mais modernos da actualidade e só não deu cartas porque esteve dez anos fora do mainstream, mas, está de volta e desta vez com um EP de 4 faixas musicais, incluindo os respectivos vídeoclips. Além da obra, o músico preparou uma “bomba” com Anselmo Ralph e fala à Carga sobre o seu regresso.

Vencedora do Festival da Canção de Luanda apresenta primeiros projectos

há 2 anos
Além do principal prémio, Heróide dos Prazeres foi considerada a melhor voz do ano do Festival da Canção de Luanda, mas não é só o timbre vocálico que chama atenção, ela também escreve, e foi com a sua própria composição que ultrapassou vozes de referência da música angolana.

De Viana para Angola inteira: Anny Gonçalves, a nova revelação da música angolana

há 10 meses
Anny Gonçalves é um talento que a pandemia ajudou a revelar. A cantora destaca-se nos estilos Soul Music e Kizomba. Embora passe por despercebida aos olhos de muitos, vai conquistando o seu espaço. É ela a intérprete da trilha sonora do filme 2 Mundos, produzido por Hochi Fu.

Daqui para frente Rock angolano passará a estar mais pesado

há 1 ano

A voz que representa o Rap angolano em Moscovo

há 2 anos
Chama-se Massoxy’h e chegou a Rússia há quatro anos, para estudar Engenharia Informática, e está a conquistar vários palcos.

Quarteto de amigos de infância prepara-se para comandar a música

há 2 anos

Jandir Three, o cantor angolano de Tarraxinha que soma fãs em Moçambique

há 2 anos
Jandir Three é um músico angolano que está a somar fãs em Moçambique, através do Gloom Channel. O jovem de Benguela canta Trap Tarraxinha há 10 anos e tem várias músicas e vídeo clipes disponíveis. Recentemente, assinou com uma nova produtora e está neste momento a preparar projectos e deixa suas impressões à Carga.

Do Kuduro ao Rap: Delver Mancha mostra a naturalidade do seu talento

há 1 ano
Actualmente canta Rap e, ao mesmo tempo, é produtor. Se recuarmos no tempo para ver onde o músico começou, será difícil acreditar que este é o mesmo Delver que, em 2008 , procurava por um “lugar ao sol no Kuduro”.

Após conquistar fãs em Benguela, Sarita quer se impôr em Luanda

há 2 anos
Sarita é o nome artístico de Sara Joaquim, uma jovem proveniente do Lobito. A artista de 22 anos canta Zouk, R&B e Kizomba. No ano passado, decidiu vir a Luanda em busca do sonho e tudo parece estar a correr. Nesta entrevista apresenta as primeiras músicas, vídeo clípe e fala dos seus projectos.

Jackes Di: A continuidade do legado “dos” Paim

há 2 anos
Descendente de uma família artísticamente rica, Emanuel de Carvalho Fernandes da Silva ou simplesmente Jackes Di, dá continuidade ao legado apresentando-se como um artista multifacetado, sendo exímio tocador de guitarra e também canta.

Conheça Txu Álex, a “voz do amor” que faz sucesso em Cabinda

há 2 anos
Tux Alex é um músico de R&B que está a construir uma carreira de sucesso em Cabinda. Começou em Luanda há 6 anos e hoje montou o seu próprio estúdio em casa. Seu percurso artístico vai desde produções musicais, arranjos até a participações em trabalhos de outros artistas.

Yunami: O rapper que representa Angola nos palcos da Hungria

há 2 anos

Conheça Márcia Itchêlika, a nova promessa do Guetho Zouk

há 2 anos
Começou no Kuduro e hoje constrói uma carreira sólida no Guehto Zouk. Já lançou quatro músicas e está neste momento a gravar um videoclipe, enquanto projecta o primeiro EP. ‘Dona de uma voz forte’, Márcia Itchêlika vem de uma família de sembistas, mas assume-se como a esperança feminina do Zouk em Angola e elegeu o mercado internacional para começar suas conquistas.