Jandir Three, o cantor angolano de Tarraxinha que soma fãs em Moçambique

Jandir Three é um músico angolano que está a somar fãs em Moçambique, através do Gloom Channel. O jovem de Benguela canta Trap Tarraxinha há 10 anos e tem várias músicas e vídeo clípes disponíveis. Recentemente, assinou com uma nova produtora e está neste momento a preparar projectos e deixa suas impressões à Carga.

Jandir Three. Por quê este nome?

Jandir Three. Este nome surge por causa do estilo de música que faço, e surge por causa das dificuldades que passei e o senhor meu Deus me livrou. Jandir é mesmo o meu nome de registo e Three é uma homenagem à Santíssima Trindade

Como é que entra para a música?

comecei a cantar muito cedo com os meus sete anos de idade, ainda na Igreja Católica. Mais tarde, optei pela carreira profissional, sinto que chegou a hora de mostrar o meu trabalho para Angola, África e o mundo.

Até onde as experiências vividas influenciam nas suas composições musicais?

Eu canto a minha realidade e tudo que vivi, vivo e vejo no dia-a-dia. O sentimento que tenho em relação à sociedade acabam por influenciar minhas letras. Canto sobre amor.

O quê que já produziu ?

Tenho várias músicas disponíveis nas redes sociais, outras já passam em canais como Afro Music Channel e Gloom. Tenho temas como “Miúda Malandra”, “Mulher”, “Me Toca No Fundo” “Amor Eu Bebo” “É Festa”, Tu És Linda” e tantas outras.

O quê que está a produzir neste momento ?

Muitas novidades. Estou sempre a trabalhar no estúdio e tenho muitas novidades para mostrar. Em breve, vou apresentá-las, por enquanto estamos a promover as músicas que já tenho e a preparar vídeo clípes.

Com que participações conta nessas músicas?

Conto com participação de grandes artistas como Sabino Henda, DJ Aka M, JP, Agel, Márcia Itchelica e muitos mais.

Estes artistas são os que sempre desejou ter parceria ou foi os que conseguiu?

Não tenho preferências. Canto com todos os artistas que mostram trabalho.

Nunca pensou em reunir todas as músicas que possui em um EP?

Já sim. Até porque estou a trabalhar para um CD mesmo, mas ainda sem data. Provavelmente este ano sai sob o selo da Yalankuwu Music.

Até onde vão os seus limites na música?

Não tenho. Quero chegar onde Akon chegou. Inspiro-me em Akon e Tupac Shakur.

Em que momentos da carreira lhe chegou o convite para fazer parte da Yalankuwu Music?

Depois de muita luta, empenho e dedicação. Depois de ter gravado três vídeo clípes e várias actuações televisivas, penso que despertei a curiosidade e o interesse de alguns empresários.

Neste preciso momento, como está a sua carreira?

A caminho do topo, gostaria de estar no topo da música angolana, africana e do mundo.

O que lhe faz crer que consegue lá chegar?

Tenho trabalhado muito para isso. Procuro trazer felicidade às pessoas através da minha música.

Quando olha para tudo o que enfrentou para chegar onde chegou, o que lhe vem à cabeça?

Continuar a lutar, afinal nenhum sonho é tão grande que não pode ser alcançado. Pisei alguns palcos nacionais e isso já é uma grande vitória.

Sei que em Moçambique está a maioria dos seus fãs. É para lá que direccionou a carreira?

Também. Canto para o mercado angolano, moçambicano, cabo-verdiano, português, brasileiro e outros mercados.

Qual tem sido a reacção dos fãs nesses lugares?

Nesses mercados, tenho recebido muitos aplausos e mensagens, dizendo que a música está a tocar. Já me sinto que valeu a pena ter começado a carreira como músico.

as cargas mais recentes

Do Kuduro ao Rap: Alé G Fiigura mostra o quanto vale

há 2 anos
O artista não só canta, também dança, compõe, produz e é o CEO da Right Time Records, uma produtora independente que vai atraindo outros nomes.

Filho de Paulo Flores prepara o primeiro trabalho da carreira

há 2 anos
Kiari Flores acaba de confirmar que filho de peixe é peixe. O jovem abandonou o Sporting Lisboa e Benfica, onde já evoluía como profissional, para seguir as pisadas do pai.

Um DJ pequeno com um percurso profissional invejável

há 2 anos
Com apenas 13 anos de idade, Dj Dinho já leva uma carreira profissional invejável. Já foi contratado para tocar nos mesmos festivais que Paulo Alves, Havaiana, Vado Poster, Rickstar e Pzee Boy, e tem a fama de ser o primeiro com a sua idade a actuar no Unitel Festa da Música.

Daqui para frente Rock angolano passará a estar mais pesado

há 1 ano

D-Wayne: Um filho do Rap que deixa marcas no Kuduro e Afro House

há 2 anos

Tanayira Felicidade: Uma voz alternativa em ascensão

há 12 meses
Desde muito cedo, Tanayira Felicidade mostrou que tem inclinação para a música. Quando criança, sempre se destacava nos concursos de dança em que participava e hoje, já adulta, revela-se como a nova promessa do Semba, Kizomba, Soul e R&B.

Nasce uma nova estrela da música

há 3 anos
Chama-se Chelsea Dinorath, um nome que ainda não é sonante, mas a voz e as composições podem transformá-la numa das maiores referências do R&B em Angola.

Após destaque no Moda Luanda, Scró Q Cuia e Nerú Americano anunciam álbum de estreia

há 2 anos
Há dois anos era impossível pensar numa relação entre ambos. Scró Q Cuia e Nerú Americano vêm provando que são verdadeiros profissionais ao criarem os “Pintins”. A dupla anuncia o álbum de estreia, fala do tempo que vai durar a parceria, enumera as conquistas e desvenda os segredos da tamanha cumplicidade, deixando palavras de apreço para os angolanos.

Conheça Triple Star C, o músico nigeriano que decidiu fazer carreira em Angola

há 2 anos
O seu sucesso começou na Nigéria, pisando palcos com artistas como Davido, para além de actuar em festivais na África do Sul, Gana e RDC. Mas é em Angola que Triple Star C quer fazer a carreira E, aos poucos, vai ganhando título de promotor e representante do Afro Naija em Angola.

Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

há 2 anos
Dom Caetano, Filipe Mukenga consideram-no o melhor guitarrista da actualidade. Saiba mais sobre este pequeno/grande músico na entrevista concedida à Revista Carga.

Fresh Low, um rapper polivalente que caminha para o estrelato

há 2 anos
Fresh Low é um rapper polivalente e canta há 11 anos. Sua música ‘Makeup’, que conta com a participação de Yankie Boy da Trx Music é a preferência para a maioria dos usuários do YouTube, Soundcloud e Blogues.

Yunami: O rapper que representa Angola nos palcos da Hungria

há 2 anos

Luz do Spoken: “uso conscientemente a arte da poesia falada para causar reflexões e quiçá mudanças”

há 2 anos
A multifacetada actriz, poeta declamadora (spoker) que se “aventura” como Directora, Produtora de arte e na escrita criativa, vai apresentar amanhã as 17:30 o recital “Multimorfoses”, onde vai apresentar o seu percurso como pessoa e artista. Numa breve conversa com a artivista, ficámos a saber de onde vem e para onde vai a Luz do Spoken, em meio ao “caos” social.

Vencedora do Festival da Canção de Luanda apresenta primeiros projectos

há 2 anos
Além do principal prémio, Heróide dos Prazeres foi considerada a melhor voz do ano do Festival da Canção de Luanda, mas não é só o timbre vocálico que chama atenção, ela também escreve, e foi com a sua própria composição que ultrapassou vozes de referência da música angolana.

Alice Julie mostra os frutos da parceria com a Milionário Records

há 2 anos
Desde pequena sonhou em se tornar numa estrela da música, um desejo que será agora materializado pela Milionário Records. A mais recente aposta da produtora já começou a trabalhar para os seus dois primeiros álbuns e esta sexta-feira (27) vai testar o público com o single “Encaixe Perfeito”.

Era engraxador e menino de rua, agora é a nova promessa da música angolana

há 2 anos
Salvador da Lata é assim que ficou conhecido e é com este nome que quer se tornar na maior referência da música angolana. O cantor está em estúdio a trabalhar o seu primeiro EP, que trará participações de Maya Cool, Jefferson Santana e Filho do Zua.