Malunne: A pequena grande dançarina

Malunne, filha do músico Maya Cool, a semelhança do pai “deu as mãos” à cultura. Muito cedo começou a cantar, mas, ao contrário do progenitor, não é nesta área em que se destaca, mas sim na dança. Com 16 anos de idade, Malunne já é uma professora de dança consagrada, sendo responsável pela coreografia de cantores conceituados.

Apesar da queda pela dança, também toca piano. E para quem pensa que toca apenas por diversão saiba que toca tão bem que, inclusive, tocou numa edição do Show do Mês. Contudo, a sua “praia” é mesmo o Afro House.

Saibam mais um pouco sobre a vida desta “menina”, que futuramente poderá ter o seu nome entre os “grandes” da dança em Angola, numa breve “conversa” com a Revista Carga.

Como nasceu o sonho pela dança?

Sempre gostei de ver vídeos de dança, e tenho primos que tinham um grupo de dança e dançavam nas festas de família. Pedi para começar a dançar com eles e eles aceitaram, só que depois decidiram parar de dançar, mas eu continuei e decidi começar a dançar sozinha.

Quais foram as suas influências?

Alguns primos meus, os meus pais e vídeos de grupos fazedores de Kuduro/Afro House.

Até onde pretende chegar?

Eu pretendo ser muito conhecida fazendo aquilo que mais amo, que é dançar e quero chegar até onde nenhuma dançarina ainda chegou, porque algumas vezes ouvi dizer que a dança não leva a lado nenhum mas, eu vou fazer diferente.

Qual o género (estilo) que melhor domina?

Afro House

Considera-se uma dançarina profissional?

Ainda não.

Com pai cantor, nunca experimentou cantar?

Sim, claro.

Porquê que não continuou?

Não é bem “não continuar”, porque eu quero começar a cantar, mas cantar a sério mesmo, fazer o estilo que mais domino na dança (Afro House).

Toca algum instrumento?

Sim, toco piano.

Acha que algum dia poderá tocar profissionalmente?

Creio que sim, nunca descartei essa possibilidade, mas agora estou mais focada naquilo que é o Afro House.

Quais os projectos profissionais que tem além da dança?

Bom, pretendo ser uma grande piloto e ao mesmo tempo fazer música.

Pretende fazer dinheiro com a dança?

Sim

Acha possível?

Claro. Podem até dizer ou achar muito difícil, mas com toda a vontade que tenho e com tudo aquilo que tenho planejado, acho sim possível.

Quais os projectos em que já participou?

Já participei num grupo infantil “genuínas”, onde foi gravada uma versão da música “Muxima”, participei de alguns vídeos de artistas nacionais muito conhecidos, como o Puto Prata, o guitarrista Texas e Preto Show. Pretendo fazer muito mais.

as cargas mais recentes

Kendrah: “Quero ser lembrada como uma das mulheres mais importantes da história do Rap”

há 6 meses
Natural das Ingombotas, Kendrah começou a cantar na igreja. Mais tarde, decide honrar o legado de Marita Vénus e Dona Kelly. Aos 15 anos, tornou-se na artista mais nova a ser nomeada para o Top Rádio Luanda. Depois disso, participou de projectos, partilhou os melhores palcos de Angola. Hoje com 21 anos, prepara algo que pode mudar a história do Rap nacional.

Mário Gomes: O presente e o futuro entre os guitarristas

há 2 meses
Dom Caetano, Filipe Mukenga consideram-no o melhor guitarrista da actualidade. Saiba mais sobre este pequeno/grande músico na entrevista concedida à Revista Carga.

Rigoberto Torres reoxigena clássicos do Hip Hop no seu primeiro EP

há 2 meses
Rigoberto Torres é um nome que pode mudar a história do Rap comercial em Angola. Apesar de começar a escrever sua história no ano passado, o cantor de 20 anos se prepara para apresentar esta sexta-feira, o primeiro EP.

Jamayka Poston regressa ao game e é o primeiro PhD angolano a cantar Rap

há 4 meses
Jamayka Poston carrega o ritmo, a arte e a poesia no sangue, com mais de 25 anos de carreira, foi o primeiro a dropar em Kimdundu. Depois de algum tempo ausente, regressa ao game com músicas e EP novos e tem espectáculo agendado. O veterano não é muito de entrevistas, mas aceitou o desafio da Carga para falar sobre o seu invejável percurso artístico.

Após conquistar fãs em Benguela, Sarita quer se impôr em Luanda

há 5 meses
Sarita é o nome artístico de Sara Joaquim, uma jovem proveniente do Lobito. A artista de 22 anos canta Zouk, R&B e Kizomba. No ano passado, decidiu vir a Luanda em busca do sonho e tudo parece estar a correr. Nesta entrevista apresenta as primeiras músicas, vídeo clípe e fala dos seus projectos.

Artista português encontra alternativa em pássaros para contornar onda de cancelamentos de shows

há 6 meses
Gohu, pseudónimo de Hugo Veiga, é um português que vive no Brasil há 15 anos. Desde cedo, esteve ligado à música, mas a profissão como publicitário não lhe permitia explorar esse talento. O artista tem agendado para 2021 o lançamento do álbum de estreia e, para contornar a situação dos cancelamentos de shows , foi obrigado a ser muito mais criativo.

Fresh Low, um rapper polivalente que caminha para o estrelato

há 6 meses
Fresh Low é um rapper polivalente e canta há 11 anos. Sua música ‘Makeup’, que conta com a participação de Yankie Boy da Trx Music é a preferência para a maioria dos usuários do YouTube, Soundcloud e Blogues.

Yunami: O rapper que representa Angola nos palcos da Hungria

há 2 meses

Enock: “A minha música Banzelo revolucionou o Rap angolano”

há 2 meses
O surgimento de Enock em 2013 reanimou o Rap nacional ao introduzir abordagens pontuais. O seu tema “Banzelo”, com Ready Neutro e Fabiansky”, colocou-o entre os melhores, contudo, é com o primeiro álbum que quer inscrever o seu nome na montra do Hip Hop angolano, mas não quer fazer isso sem antes medir a popularidade.

Sérgio Figura decide dar mais espaço à carreira a solo

há 2 meses
Foi nos Flava Sava, ao lado de Sidjay, Vander Soprano, Verbiz e Dj Sipoda que terá conseguido maior notabilidade, mas, embora pouco notório aos olhos de muitos, sempre levou uma carreira paralela ao grupo e já gravou dois EP, só que desta vez decidiu apostar mais na carreia a solo e já começou a promover a sua imagem.

Jackes Di: A continuidade do legado “dos” Paim

há 3 meses
Descendente de uma família artísticamente rica, Emanuel de Carvalho Fernandes da Silva ou simplesmente Jackes Di, dá continuidade ao legado apresentando-se como um artista multifacetado, sendo exímio tocador de guitarra e também canta.

Tik Tok: O grupo sensação do momento

há 4 dias
Formado por um menino de 8 anos, um adolescente de 17 e dois jovens de 18, esta turma revela-se como a nova promessa do Afro House nacional.

Banda Prontidão: A Banda do Futuro

há 4 semanas
Surgiram quase do nada e actualmente já não passam despercebidos. Destacaram-se todos individualmente e decidiram formar uma banda, inspirando-se em conjuntos como Kiezos, Jovens do Prenda, Banda Maravilha e Banda Movimento.

Conheça Márcia Itchêlika, a nova promessa do Guetho Zouk

há 3 meses
Começou no Kuduro e hoje constrói uma carreira sólida no Guehto Zouk. Já lançou quatro músicas e está neste momento a gravar um videoclipe, enquanto projecta o primeiro EP. ‘Dona de uma voz forte’, Márcia Itchêlika vem de uma família de sembistas, mas assume-se como a esperança feminina do Zouk em Angola e elegeu o mercado internacional para começar suas conquistas.

Conheça Triple Star C, o músico nigeriano que decidiu fazer carreira em Angola

há 3 semanas
O seu sucesso começou na Nigéria, pisando palcos com artistas como Davido, para além de actuar em festivais na África do Sul, Gana e RDC. Mas é em Angola que Triple Star C quer fazer a carreira E, aos poucos, vai ganhando título de promotor e representante do Afro Naija em Angola.

Hannah Gomez quer conquistar o “Top dos Mais Queridos”

há 5 meses
A antiga estrela do “Unitel Estrelas ao Palco” soma e segue. Assinou com a Quebra Galho e gravou o seu primeiro álbum. A jovem de 22 anos quer pisar os maiores palcos do mundo e revela a ambição de conquistar o Top dos Mais Queridos ou o Angola Music Awards.