Sérgio Figura decide dar mais espaço à carreira a solo

Sérgio Figura é dos nomes mais importantes dos grupos de Rap emergentes da New School. Foi nos Flava Sava, ao lado de Sidjay, Vander Soprano, Verbiz e Dj Sipoda que terá conseguido maior notabilidade, mas, embora pouco notório aos olhos de muitos, sempre levou uma carreira paralela ao grupo e já gravou dois EP, só que desta vez decidiu apostar mais na carreia a solo e já começou a promover a sua imagem. Na segunda-feira, vai gravar um novo vídeoclipe, que será sucedido de outros projectos musicais a serem lançados ainda este ano.

Começou nos Flava Sava. Por que razão decidiu levar a carreira a solo?
Apesar de sermos um grupo, cada membro tem a sua cena a solo, e esse é o momento que decidi pegar mais nas minhas cenas. Na verdade, eu sempre tomei conta do meu próprio destino mesmo dentro do grupo, trabalho com o grupo e na minha cena a solo em paralelo.

Isto significa que já não vai gravar com os Flava?
Gravarei como sempre foi.

Em 2018, lançou uma mixtape. O quê que está a preparar agora?
Na verdade, nunca lancei mixtape, lancei uma EP, o “Kosmos” em 2014, e outro intitulado “Mac”, com colaboração de Sidjay e o Tozé Gonçalves.

Vai gravar um videoclipe na próxima segunda- feira. O quê que ainda está por vir este ano?
Sim. Trata-se da música “Chill” música inédita que pretendo lançar em breve. Tenho gravado muitas coisas e esse ano sai mais coisas para além do videoclipe.

Que participação traz nessa faixa?
Não há participação nessa faixa. Mas depois disso, pretendo lançar músicas seguidas, vou dependendo da recepção do público para o próximo projecto.

Sérgio Figura decide dar mais espaço à carreira a solo

O que está a marcar a sua carreira a solo?
Estou habituado a trabalhar sozinho e em grupo. A meta esse ano é lançar, lançar e lançar de formas a impulsionar o nome “Sérgio Figura” e trabalhar a imagem.

Ouvindo as suas músicas é inevitável falar de si…
As minhas letras caracterizam, maioritariamente, as fases da minha vida, sentimentos, e tudo que vejo em volta do meio que me circunda.

Já não encara a música como hobby. Onde pensa que ainda pode estar com esta arte?
O céu é o limite. Quero ser do tamanho do meu talento, onde ele me levar para mim é o bastante.

Boom Bap, Trap, Trap Soul. Qual deles se enquadra melhor e por quê? Enquadro-me bem em qualquer um deles.

Que opinião tem sobre os grupos de Rap no país?
Não tenho opinião formada sobre eles, só desejo sorte.

as cargas mais recentes

Conheça Márcia Itchêlika, a nova promessa do Guetho Zouk

há 2 anos
Começou no Kuduro e hoje constrói uma carreira sólida no Guehto Zouk. Já lançou quatro músicas e está neste momento a gravar um videoclipe, enquanto projecta o primeiro EP. ‘Dona de uma voz forte’, Márcia Itchêlika vem de uma família de sembistas, mas assume-se como a esperança feminina do Zouk em Angola e elegeu o mercado internacional para começar suas conquistas.

Conheça Letus, um artista genuíno e pronto para a ascensão musical

há 10 meses
O seu alcance artistico começa como vocalista e intérprete, assume o papel de director artístico e de produtor quando o assunto é fazer música, seja no estúdio ou em preparação para o palco. E, também gosta de dar aulas de canto, tal como refere na sua apresentação.

Rodex Mágico, um artista plurivalente que caminha a passos firmes em direcção ao triunfo musical

há 11 meses
O jovem artista vem dos Combatentes, o que parece justificar seus conteúdos e referências musicais como Bruno M. Tal como várias outras estrelas, Mágico é um daqueles talentos que trocou o mundo da delinquência pelo Kuduro ou Rap. Kuduro ou Rap, porque fica difícil se posicionar ante a tendência deste artista, que resulta da fusão entre o Kuduro, Funk, Rap e Afrobeat.

Kuta: O artista plástico que leva a herança espiritual angolana ao mundo

há 9 meses
Kuta entrou no mundo das artes muito jovem e tornou-se agora o mensageiro da espiritualidade ancestral negra “nkissi”. Está neste momento a preparar uma nova exposição, que inclui esculturas, pinturas e documentário.

Quarteto de amigos de infância prepara-se para comandar a música

há 2 anos

Conheça Skit Van Darken, o autor de “Angola Não Me Diz Nada”

há 9 meses
O músico quase não é visto nos media convencionais, mas goza de boa popularidade considerável na Internet e, à surdina, vai se transformando na principal referência deste subgénero do Hip Hop.

Enock: “A minha música Banzelo revolucionou o Rap angolano”

há 2 anos
O surgimento de Enock em 2013 reanimou o Rap nacional ao introduzir abordagens pontuais. O seu tema “Banzelo”, com Ready Neutro e Fabiansky”, colocou-o entre os melhores, contudo, é com o primeiro álbum que quer inscrever o seu nome na montra do Hip Hop angolano, mas não quer fazer isso sem antes medir a popularidade.

De Viana para Angola inteira: Anny Gonçalves, a nova revelação da música angolana

há 9 meses
Anny Gonçalves é um talento que a pandemia ajudou a revelar. A cantora destaca-se nos estilos Soul Music e Kizomba. Embora passe por despercebida aos olhos de muitos, vai conquistando o seu espaço. É ela a intérprete da trilha sonora do filme 2 Mundos, produzido por Hochi Fu.

Do backstage ao palco: produtor executivo do Duetos N’Avenida aposta na carreira musical

há 5 meses

Vencedora do Festival da Canção de Luanda apresenta primeiros projectos

há 2 anos
Além do principal prémio, Heróide dos Prazeres foi considerada a melhor voz do ano do Festival da Canção de Luanda, mas não é só o timbre vocálico que chama atenção, ela também escreve, e foi com a sua própria composição que ultrapassou vozes de referência da música angolana.

Conheça Triple Star C, o músico nigeriano que decidiu fazer carreira em Angola

há 2 anos
O seu sucesso começou na Nigéria, pisando palcos com artistas como Davido, para além de actuar em festivais na África do Sul, Gana e RDC. Mas é em Angola que Triple Star C quer fazer a carreira E, aos poucos, vai ganhando título de promotor e representante do Afro Naija em Angola.

Alice Julie mostra os frutos da parceria com a Milionário Records

há 1 ano
Desde pequena sonhou em se tornar numa estrela da música, um desejo que será agora materializado pela Milionário Records. A mais recente aposta da produtora já começou a trabalhar para os seus dois primeiros álbuns e esta sexta-feira (27) vai testar o público com o single “Encaixe Perfeito”.

Di FlowZ: “Acredito que carreiras em fase embrionária têm sempre obstáculos”

há 2 anos
Chama-se Donald Ilunga, mas é conhecido nas lides musicais por Di FlowZ, polivalente, além de músico também produz e tem no seu repertório parcerias de “peso”. Neste Primeiras Impressões com a Carga, Di flowZ fez saber que está com um novo projecto na forja, que vai contemplar uma variedade de estilos, e cuja faixa promocional «Minha pequena», já está disponível.

Nasce uma nova estrela da música

há 2 anos
Chama-se Chelsea Dinorath, um nome que ainda não é sonante, mas a voz e as composições podem transformá-la numa das maiores referências do R&B em Angola.

A voz que representa o Rap angolano em Moscovo

há 2 anos
Chama-se Massoxy’h e chegou a Rússia há quatro anos, para estudar Engenharia Informática, e está a conquistar vários palcos.

Bú Cherry- Uma voz conhecida com talentos desconhecidos: “Não havia espaço para mostrar esse outro talento”

há 1 ano
Diferente das batidas fortes acompanhadas de coreografias “exóticas” por cima dos versos, o Kizomba apresenta cadência lenta e o seu público é um pouco mais exigente, e Bú diz estar ciente disso.