Um DJ pequeno com um percurso profissional invejável

Com apenas 13 anos de idade, Dj Dinho já leva uma carreira profissional invejável. Já foi contratado para tocar nos mesmos festivais que Paulo Alves, Havaiana, Vado  Poster, Rickstar e Pzee Boy, e tem a fama de ser o primeiro com a sua idade a actuar no Unitel Festa da Música.

Dinho, como é carinhosamente chamado pelos amigos, é daqueles talentos que consideramos nato. O primogénito de três irmãos é o único de casa que segue a carreira artística. Nem mesmo ele consegue explicar como se tornou num Dj. “Comecei a tocar com um computador HP em casa em 2016, tinha 9 anos”, afirma.

Durante esse percurso conseguiu contratos. Em 2019, actuo ao lado de nome como Dj Malvado no projecto “O Padrinho” e em 2018 tocou com djs Havaiana e Vado poster, além de pisar o palco Unitel Festa da Música e deixar sua marca em várias outras festas de Luanda, Kwanza Norte e Benguela.

Natural de Luanda, Israel Gabriel da Conceição Manico, tal como qualquer criança da sua idade, tem brinquedos infantis e frequenta a oitava classe, mas o comprometimento com a música, obriga-o a ter, diariamente, que arranjar tempo para manejar a misturadora que está em casa e desta forma aperfeiçoar as técnicas de djs.

Seu sonho é ser engenheiro informático e um dj de renome. “Quero ser engenheiro informático e um dj de renome  da nossa praça e do exterior do país”, determinado partilha enquanto olha para a mesa.

Apesar da pouca idade, o rapaz consegue tocar sem auscultadores; maneja qualquer tipo de misturadora e desafia todo estilo de música, mesmo numa única mesa. “Manejo as mesas mesturadoras usadas por outros djs”.

De habilidades não é tudo, os amigos do bairro  descrevem-no como um bom atleta de futebol, bailarino de Afro House e estudante, o que fê-lo inicialmente assinar com a Sambienvetos e agora com Produtora Sambila Pró .

Após ter partilhado palcos com Pzee Boy, Kelson Mário Rickstar, Habias, Dj Dinho espera seguir a carreira para “rebentar” com todos os festivais de Angola.

as cargas mais recentes

Tik Tok: O grupo sensação do momento

há 2 anos
Formado por um menino de 8 anos, um adolescente de 17 e dois jovens de 18, esta turma revela-se como a nova promessa do Afro House nacional.

Do backstage ao palco: produtor executivo do Duetos N’Avenida aposta na carreira musical

há 9 meses

Demarte Pena: “Ser da família Savimbi, não significa que tinha de seguir a política”

há 2 anos
O atleta é dos melhores lutadores de MMA em África e mantém a invencibilidade no EFC com 13 títulos. The Wolf (O Lobo), como é conhecido nos ringues, fala à Carga sobre os seus projectos, sonhos e motivações.

D-Wayne: Um filho do Rap que deixa marcas no Kuduro e Afro House

há 2 anos

Conheça Márcia Itchêlika, a nova promessa do Guetho Zouk

há 2 anos
Começou no Kuduro e hoje constrói uma carreira sólida no Guehto Zouk. Já lançou quatro músicas e está neste momento a gravar um videoclipe, enquanto projecta o primeiro EP. ‘Dona de uma voz forte’, Márcia Itchêlika vem de uma família de sembistas, mas assume-se como a esperança feminina do Zouk em Angola e elegeu o mercado internacional para começar suas conquistas.

Osvaldo Aprumado: “As produtoras de renome em Angola vendem falsas esperanças aos novos talentos”

há 2 anos
Natural do Rangel, em Luanda, canta há 9 anos e, apesar de não conseguir uma “daquelas” oportunidades, lançou um EP e em breve vai colocar no mercado mais um novo projecto musical acompanhado de vídeoclipe. O jovem de 25 anos conta à Carga como está a desenvolver a sua carreira musical.

Nucho anuncia o álbum que lhe vai colocar no topo

há 2 anos
Nucho é um dos poucos rappers angolanos que conseguiu manter-se puro na última década. Em 2017, estreou-se com o álbum Sou[L] RAP e foi nomeado para o maior prémio da música feita em português. Depois disso, surgiram outras surpresas.

Rigoberto Torres reoxigena clássicos do Hip Hop no seu primeiro EP

há 2 anos
Rigoberto Torres é um nome que pode mudar a história do Rap comercial em Angola. Apesar de começar a escrever sua história no ano passado, o cantor de 20 anos se prepara para apresentar esta sexta-feira, o primeiro EP.

Sérgio Figura decide dar mais espaço à carreira a solo

há 2 anos
Foi nos Flava Sava, ao lado de Sidjay, Vander Soprano, Verbiz e Dj Sipoda que terá conseguido maior notabilidade, mas, embora pouco notório aos olhos de muitos, sempre levou uma carreira paralela ao grupo e já gravou dois EP, só que desta vez decidiu apostar mais na carreia a solo e já começou a promover a sua imagem.

Kenny Flow Buah deixa primeiras impressões do seu talento ao mundo

há 2 anos
Depois do clip do single ” Perdido no Block” no ano passado, Kenny Flow Buah prepara-se para publicar mais um tema com o respectivo clip, acreditando que desta vez a carreira poderá assumir patamares mais elevados.

Do Kuduro ao Rap: Delver Mancha mostra a naturalidade do seu talento

há 2 anos
Actualmente canta Rap e, ao mesmo tempo, é produtor. Se recuarmos no tempo para ver onde o músico começou, será difícil acreditar que este é o mesmo Delver que, em 2008 , procurava por um “lugar ao sol no Kuduro”.

Nue Wave, a dupla que vai dar nova onda ao público

há 2 anos
Nue Wave é uma dupla nova formada por D.B e Mascy, ambos natural da Ingombotas, Luanda. Os dois amigos trazem uma proposta musical que resulta da mistura entre Hip Hop, R&B e Soul. Depois de longos anos de carreira a solo, D.B e Mascy querem atingir o nível mais alto da música angolana, através destes projectos.

Gilson Son: Morador de rua em Luanda vira estrela do Rap na internet

há 11 meses
Gilson Son é um MC com uma consistência lírica que muitos rappers renomados da nossa praça gostariam de ter. O jovem vive na rua e alimenta-se com pequenos restos de comida que encontra em contentores de lixo. Apesar da difícil vida, Gilson não perdeu o foco e, na semana passada, a sorte bateu-lhe a porta, inclusive DJ Samurai marcou com ele um encontro.

Conheça Skit Van Darken, o autor de “Angola Não Me Diz Nada”

há 1 ano
O músico quase não é visto nos media convencionais, mas goza de boa popularidade considerável na Internet e, à surdina, vai se transformando na principal referência deste subgénero do Hip Hop.

Bú Cherry- Uma voz conhecida com talentos desconhecidos: “Não havia espaço para mostrar esse outro talento”

há 1 ano
Diferente das batidas fortes acompanhadas de coreografias “exóticas” por cima dos versos, o Kizomba apresenta cadência lenta e o seu público é um pouco mais exigente, e Bú diz estar ciente disso.

Itary: Do Rap ao Zouk, a voz da versatilidade

há 2 anos
Quem a vê cantar, pode pensar que Itary nasceu para o Guetho Zouk, mas não. A cantora de 25 anos é muito versátil e transporta o Rap no seu DNA. Aliás, foi no Hip Hop que começou a sua carreira e hoje, está a se transformar numa das vozes mais promissoras do Zouk angolano.